2.2. Soluções

 

 

Caracterização de uma solução

 

Uma solução é uma mistura homogénea de duas ou mais substâncias.

 

Por exemplo, o dicromato de potássio dissolve-se em água formando uma mistura homogénea, isto é, uma solução.

 

Na solução obtida por dissolução em água de dicromato de potássio, a água é o solvente o dicromato de potássio é o soluto.

 

 

Numa solução temos sempre um solvente e um ou mais solutos nele dissolvidos.

 

 

Como se identifica o soluto e o solvente numa solução?

 

•Se o soluto e o solvente estiverem em estados físicos diferentes, o solvente é o que tem o mesmo estado físico da solução.

 

 

• Se o soluto e o solvente estiverem no mesmo estado físico, o solvente é o que se encontra em maior quantidade na solução.

 

 

As soluções podem ser: sólidas, líquidas ou gasosas.

Por exemplo:

 

  • as ligas metálicas, como o bronze, o latão e o aço, são soluções sólidas.

 

  • as soluções aquosas, como a solução de dicromato de potássio em água, são soluções líquidas.

 

  • o ar isento de poeiras é uma solução gasosa.

 

Concentração de uma solução

 

Podemos preparar muitas soluções diferentes com um mesmo soluto e um mesmo solvente.

 

Estas soluções são diferentes porque as quantidades relativas de soluto e de solvente podem ser diferentes, isto é, não são necessariamente iguais.

 

 

Observa as seguintes soluções aquosas, A e B, de dicromato de potássio.

 

 

A solução B tem maior quantidade de soluto do que a solução A, no mesmo volume de solução. Logo, a solução B é mais concentrada do que a solução A.

 

Observa as seguintes soluções aquosas, C e D,  de dicromato de potássio.

 

 

A solução C tem a mesma quantidade de soluto que a solução D, num menor volume de solução. Logo, a solução D é menos concentrada do que a solução C.

 

De duas soluções com o mesmo soluto e o mesmo solvente, a solução mais concentrada é a que tem:

 

maior quantidade de soluto no mesmo volume de solução ou
 

        •a mesma quantidade de soluto num menor volume de solução.

 

Quando já se tem uma solução preparada, também é possível fazer variar a sua concentração diluindo ou concentrando a solução.

 

Diluir uma solução significa diminuir a sua concentração por adição de mais solvente.

 

Concentrar uma solução significa aumentar a sua concentração por adição de mais soluto ou por vaporização do solvente.

 

Não é possível concentrar indefinidamente uma solução por adição de soluto, pois, em dado momento, o solvente não dissolve mais soluto, a essa temperatura.

Quando isso acontece, a solução diz-se saturada.

 

 

 

Estas soluções são diferentes porque têm concentrações diferentes, isto é, têm composição quantitativa diferente.

Uma das formas de saber a composição quantitativa de uma solução é calculando a sua concentração mássica.

 

A concentração mássica, c, de uma solução calcula-se dividindo a massa de soluto, m, pelo volume de solução, V.

 

 

A concentração mássica exprime-se, geralmente, em gramas por decímetro cúbico, g/dm3.

 

Preparação laboratorial de uma solução de concentração conhecida

 

Para se preparar uma solução aquosa, de concentração conhecida, de um soluto (sólido), devem ser seguidos os seguintes passos:

 

Medir, numa balança, a massa do soluto utilizando um vidro de relógio.

Transferir o soluto para um balão volumétrico com o auxílio de um funil, lavando o vidro de relógio com um pouco de água para completa remoção do soluto.

 

Adicionar água ao balão e agitar cuidadosamente para dissolver completamente o soluto.

 

Adicionar água com muito cuidado até a solução atingir exatamente a marca do balão

 

 

Síntese de conteúdos

 

Uma solução é uma mistura homogénea constituída por um solvente e por um ou mais solutos nele dissolvidos.

 

Se o soluto e o solvente estiverem:

• em estados físicos diferentes, o solvente é o que tem o mesmo estado físico da solução;
 
    • no mesmo estado físico, o solvente é o que se encontra em maior quantidade na solução.


As soluções podem ser sólidas, líquidas ou gasosas.

De duas soluções com o mesmo soluto e o mesmo solvente, a solução mais concentrada é a que tem:

• maior quantidade de soluto no mesmo volume de solução ou
 
    • a mesma quantidade de soluto num menor volume de solução.


A concentração mássica, c, de uma solução dá-nos a composição quantitativa da solução e calcula-se dividindo a massa de soluto, m, pelo volume de solução, V.

Contactos

© Triplex