Apple regista patente de caneta que recolhe notas remotamente

Apple regista patente de caneta que recolhe notas remotamente

Os desenvolvimentos que a Apple faz aos seus produtos, quer sejam os que actualmente estão no mercado ou os que ainda vão ser lançados, são segredos muito bem guardados pela empresa.

Apenas temos conhecimento das ideias que vão sendo tidas na Apple através das patentes que registam, para as poderem usar de forma livres.

A mais recente patente que foi atribuída à Apple foi a de uma caneta para um dispositivo móvel, que pode ser usado em qualquer superfície e que envia os textos e as imagens para um dispositivo móvel.

 


A mais recente patente que foi atribuída à Apple mostra um dispositivo que será usado para escrever e que registará os movimentos do utilizador, transmitindo-os para um dispositivo e depois convertendo-o em desenhos ou texto.

Este dispositivo, designado por “caneta comunicante”, é mais um dos que a Apple registou nos últimos tempos e que incidem todos sobre a recolha de escrita e desenhos fora dos seus dispositivos e que depois os transportam para serem interpretados.

A patente agora atribuída refere que este dispositivo será assente em acelerómetros ou outro hardware que registará os movimentos do utilizador. Ao ser pegada pelo utilizador será ligada e começará a registar os seus movimentos, garantindo que estes são convertidos para o ecrã dos dispositivos móveis com que estão ligados.

A transmissão dos dados será feita de forma periódica, após um certo volume de dados recolhidos ou de forma constante, cabendo ao utilizador a escolha da opção que pretende.

Deverá estar também garantida a possibilidade destes dados serem enviados para um conjunto de dispositivos, conseguindo-se assim partilhar notas com vários utilizadores ao mesmo tempo.

caneta_apple_2

Do que está descrito na patente registada, a Apple terá todos os elementos necessários para conseguir produzir já a sua caneta inteligente. Já várias empresas têm soluções similares no mercado, mas será a Apple a conseguir criar o dispositivo que melhor conseguirá interagir com os seus dispositivos.

É curioso o registo desta patente pois Steve Jobs era um acérrimo detrator deste tipo de dispositivos de introdução de dados. Na apresentação do primeiro iPhone este foi um dos argumentos que utilizou para mostrar que este seu equipamentos era mais evoluído face à concorrência.

Mas não é de todo incompreensível a ideia de utilizar este tipo de novos dispositivos. Com a possível chegada de um iPad de 12 polegadas e o aumentar das dimensões do próprio iPhone poderá passar a fazer sentido a utilização deste tipo de soluções.

From: pplware

Contactos

© Triplex