Resumo nº8

 

INTERPRETAÇÃO DE REAÇÕES QUÍMICAS E LEI DE LAVOISIER

 

Porque é que as reações químicas ocorrem?

Uma reação química acontece como consequência dos choques entre as partículas que constituem os reagentes. Esses choques poderão resultar na quebra das ligações químicas existentes entre os átomos dos reagentes.

Reação de combustão do carbono no seio de oxigénio

Se pudéssemos observar o que acontece a nível microscópico, veríamos algo como o que está representado nas imagens.

 

Conservação da massa em reações químicas

No decorrer de uma reação química, os reagentes são consumidos para dar origem aos produtos da reação. Há um aumento da quantidade dos produtos à custa da diminuição da quantidade dos reagentes.

Numa reação química a massa mantém‑se constante, ou seja, a massa total das substâncias intervenientes na reação não se altera.

 

Esta conclusão foi enunciada pela primeira vez por Lavoisier, em 1789. Por isso, é conhecida como lei de Lavoisier ou lei da conservação da massa.

Podemos concluir que numa reação química o número e o tipo de átomos presentes não se altera: os átomos ligam‑se apenas de forma diferente, isto é, estabelecem novas ligações químicas.

Esta conclusão vem confirmar a já referida lei de Lavoisier que podemos agora enunciar de outro modo:

A manutenção do número e o tipo de átomos presentes está de acordo com o facto de a massa total das substâncias interveniente na reação não se alterar.

Representação da conservação da massa entre o carbono e o oxigénio

REPRESENTAÇÃO DE REAÇÕES QUÍMICAS

 

Retomemos o exemplo da combustão do carbono (reação entre o carbono e o oxigénio, para formar dióxido de carbono).

Como o oxigénio e o dióxido de carbono estão presentes como gases e o carbono está no estado sólido, a equação química que traduz a reação é:

 

Uma equação química fornece várias informações importantes sobre a reação química que representa pois indica:

• os reagentes, os produtos da reação e o estado físico em que se encontram;

• como são formadas as unidades estruturais das substâncias intervenientes na reação;

• em que proporção se combinam os reagentes e se formam os produtos.

 

Acerto de equações químicas

 

Vamos considerar a reação de formação da água a partir das moléculas que lhe dão origem: o hidrogénio e o oxigénio. Começamos por escrever como:

Ao analisarmos a representação desta reação química verificamos que, nos reagentes, existem dois átomos de oxigénio mas, no produto da reação, que é a molécula de água, existe apenas um átomo de oxigénio.

Isto significa que esta equação química não está de acordo com a lei da conservação da massa.

Como o número e o tipo de átomos presentes não se altera na reação química, temos de fazer o acerto da equação química:

• para que ambos os átomos de oxigénio estejam presentes no produto da reação, têm de se formar duas moléculas de água;

• para se formarem duas moléculas de água são necessários quatro átomos

• de hidrogénio, dois para cada molécula, ou seja, terão de reagir duas moléculas de hidrogénio.

Devidamente acertada, a equação química que traduz a formação da água escreve-se:

Esta equação diz-nos que:

• duas moléculas de hidrogénio, no estado gasoso, reagem com uma molécula de oxigénio, no estado gasoso, formando -se duas moléculas de água, também no estado gasoso.

 

Contactos

© Triplex