Resumo nº1

 

1.1. Tipos de ligações químicas

Como explicar as distintas propriedades dos materiais?

A maioria das substâncias que se encontram na Natureza, e as sintetizadas laboratorialmente, são formadas por átomos ligados quimicamente entre si. Tal multiplicidade de compostos, em vez de átomos isolados, ocorre porque a maioria dos átomos são mais estáveis unidos do que separados.

As forças responsáveis por manterem unidos átomos, iões ou moléculas nos diferentes materiais designam-se por ligações químicas.

 

Ligação química

 

 

 

Generalizando, as forças de atração e repulsão, que se estabelecem para conferir estabilidade às substâncias, fazem-se sentir entre:

- as subpartículas constituintes do átomo (protão-protão, eletrão-eletrão e protão-eletrão);
- os átomos ou iões (núcleo-núcleo, nuvem eletrónica-núcleo e nuvem eletrónica-nuvem eletrónica), originando moléculas ou sólidos iónicos, respetivamente.

 

 

 

 

 

 

 

Tipos de ligações químicas

 

 

 

 

 

 

Definição de ligação covalente
União de dois átomos por partilha de um par de eletrões.

Os eletrões que asseguram a ligação covalente são os que pertencem ao último nível de energia (eletrões de valência).

As ligações covalentes  podem ser:

simples, se os átomos partilham um par de eletrões;
dupla, se os átomos partilham dois pares de eletrões de valência;
tripla, se os átomos partilham três pares de eletrões.

 

 

 

 

 

 

 

 

Natureza duma ligação covalente
Ao formar uma ligação covalente cada átomo adquire a configuração do gás nobre mais próximo, partilhando eletrões de valência com o(s) outro(s)  átomo(s) envolvido(s) na ligação. Ao estabelecer-se uma ligação covalente e ao formar-se uma molécula, a sua energia será inferior à dos átomos que a constituem quando estavam separados. Dois átomo são mantidos unidos porque existe um equilíbrio entre as forças de atração e de repulsão.

Formação de uma ligação covalente
As ligações covalentes estabelecem-se entre átomos de elementos não metálicos (moléculas diatómicas de hidrogénio, azoto, oxigénio, flúor, etc) e átomos de elementos que ficam na fronteira entre os metais e os não-metais.
Deste modo, estas ligações são importantes na formação de inúmeros compostos entre os quais se incluem os milhares de compostos orgânicos.

 

 

Ligações Iónicas

 

 

Ligações Metálicas

 

 

 

Contactos

© Triplex