Resumo nº1

 

1.1. A Massa e tamanho dos átomos

• Toda a matéria é constituída por átomos, que são constituídos por partículas mais pequenas: protões, neutrões e eletrões.

• Os protões, neutrões e eletrões são caracterizados pela sua carga e massa:

• O número atómico (Z) e o número de massa (A) são usados para descrever a constituição dos átomos. O primeiro indica o número de protões num átomo (que é igual ao número de eletrões) e o segundo indica o total de protões e neutrões no núcleo atómico:

• Os isótopos são átomos com o mesmo número atómico e diferente número de massa.

• A ordem de grandeza de um número é a potência de base 10 mais próxima desse número. Dá uma perceção da escala do objeto.

• Comprimentos de diferentes ordens de grandeza podem ser traduzidos por escalas diferentes: a escala atómica e molecular, ou nanoescala, é da maior importância em química.

• As imagens de microscopia de alta resolução permitem comparar distâncias e tamanhos à escala atómica.

• A nanotecnologia, que consiste na manipulação da matéria à escala atómica e molecular. tem numerosas aplicações nos nossos dias.

• A massa atómica relativa, é o número de vezes que a massa de um átomo é maior do que 1/12 da massa de um átomo de carbono-12.

• A massa atómica relativa média (Ar) calcula-se a partir de massas isotôpicas relativas, sendo o seu valor mais próximo do da massa do isótopo mais abundante.

• A quantidade de matéria (n) é uma das grandezas de base do Sistema Internacional (SI) de unidades. A sua unidade é a mole (mol) 1 mol é a quantidade de matéria (n) de uma amostra com o número de Avogadro de entidades (6,022 X 1023).

• A quantidade de matéria (n) numa dada amostra depende do número de entidades (N) nela presentes, sendo a constante de Avogadro (NA= 6.022 x 1023 mol-1) a constante de proporcionalidade entre essas duas grandezas: N = n x NA

• A massa molar (M) expressa em gramas por mole (g/mol) permite relacionar a massa de uma amostra (m) com a respetiva quantidade de matéria (n):

• Também se calculam massas molares (M) a partir de tabelas de massas atómicas relativas médias (Ar) , pois as massas molares dos elementos são numericamente iguais às respetivas massas atómica relativas.

• A fração molar (x) de um componente é o quociente entre a quantidade de matéria desse componente e o somatório das quantidades de matéria de todos os componentes da amostra:

• A fração mássica (w) de um componente é o quociente entre a massa desse componente e a massa total da amostra:

Contactos

© Triplex